A analogia da Startup é excelente para explicar a importância do papel e das responsabilidades do PO (Product Owner) em relação ao seu produto, time e organização.

Antes de começar, pense que cada time da sua empresa é uma pequena Startup com dinheiro limitado, pessoas contadas e tempo curto para lançar um produto e ter retorno. Se a sua Startup demorar muito para lançar o produto ela morre, se vocês gastarem muito dinheiro ela morre, se as pessoas forem mau aproveitadas ela morre. Lembrando que quando a Startup morre todos morrem com ela.

O Product Owner pode ser comparado com o CEO de uma Startup que possui um produto que precisa ser lançado, ou continuamente evoluído, buscando conquistar clientes, crescer no seu mercado e ter retorno sob o investimento.

Assim como o CEO de uma Startup, o PO orienta o seu time para onde o produto vai e qual é o maior problema que ele precisa resolver para que o produto evolua no caminho certo. O PO, assim com o CEO, não trás a solução completa que deve ser desenvolvida pelo time, mas sim grande um problema a ser resolvido.

Quando o PO se foca em identificar o maior problema que o seu produto pode resolver no momento, ele estuda os clientes, os problemas existentes, o mercado, os incidentes e com as variáveis que tem (tempo, pessoas e dinheiro) seleciona qual é o problema que terá o investimento do esforço de todo o seu time por 1 Sprint ou 1 Release.

Este tiro precisa ser o mais curto e certeiro possível, quanto mais certeiro melhor porque os recursos de uma Startup são limitados e quando mais curto melhor para poder corrigir o rumo e mitigar os riscos de erros.

Outro ponto importante que muda a história futura de um time (Startup) é até onde o PO deve ir. O PO deve se limitar a identificar o maior problema do seu produto, e a partir deste ponto envolver o seu time, que pode contar com UX (User eXperience), Dev (Desenvolvedor de produto/software), QA (Quality Assurance), entre outros, para que juntos e de forma colaborativa desenhem a melhor solução para resolver o problema identificado. Isto faz com que todos sejam envolvidos e a melhor solução emerja (palavra feia né kkk) de um time auto-organizado, que se compromete mais em entregar a solução por se sentir mais envolvido, participativo e também dono do produto e seus resultados.

O PO não deve focar em soluções, porque isso pode distorcer e desviar o foco das melhores soluções. Um time existe para se ajudar e para que cada um participe com o seu melhor Skill, experiência e visão. Quando um CEO dá a solução de todos os problemas e entra no como os times técnicos vão construir seus produtos, isso limita os times além de deixar algumas perguntas no ar: “Será que o CEO tem toda a bagagem técnica como os times para responder qual é a melhor solução? Será que ele sozinho pensou em todas as alternativas? O mesmo vale para o PO que deve ter o seu foco no negócio, no contexto do resultado do negócio e no retorno que o negócio deve dar a seus clientes e investidores e não no desenho da melhor solução e muito menos dos detalhes técnicos.

Para finalizar, um CEO de Startup que visa o sucesso não perde o foco e sabe exatamente onde quer chegar sabendo que não há tempo e nem recursos a gastar. Caminhar sem saber para onde esta indo, ou investindo esforços sem saber que resultado dará ou até mesmo ir em direção a qualquer lugar sem planejamento o fará apenas seguir ao lado da sorte, e sorte nos negócios é algo muito arriscado.

Por isso, o PO que assume ser o CEO da sua própria Startup precisa saber exatamente para onde o seu produto está indo e para onde está levando o seu time. Resolver os problemas certos, entender e identificar seu MVP, conhecer os seus clientes e acompanhar sua satisfação e saber exatamente qual o resultado que seus clientes (quem usa o produto) e seus investidores (quem paga a conta) estão esperando.

E então, que PO você é:

1 – Apenas um funcionário de uma grande corporação sem voz, sem força e que bate cartão todo dia e recebe ordens levando o seu produto para onde os outros querem, vivendo o sonho e acreditando nos resultados dos outros?

ou

2 – O CEO da sua própria Startup com voz ativa, conhecimento do seu produto, poder de decisão, coragem para ditar o caminho de evolução do seu produto e de direção de seu time, sabendo o que é importante e vivendo o seu próprio sonho a partir de seus próprios resultados junto com o seu time?