Algumas situações que estou vendo no mercado atualmente estão me assustando, e por isso resolvi escrever este post para tentar contribuir de alguma maneira para o entendimento correto da preparação, formação e atuação em funções novas no mercado, e que são um tanto quanto atrativas, como é o caso do papel de Agile Coach.

Tem profissional perguntando como se tornar um Agile Coach, que curso fazer, que certificação tirar e o que é preciso fazer para se preparar e transicionar de carreira. Bom, não é tão fácil responder, mas vou tentar usando a analogia do faixa preta nas artes marciais.

Pratiquei Kung Fu por algum tempo e uma das aulas mais interessantes que tive, foi em um dia que não podíamos treinar as técnicas por falta de energia elétrica e a minha querida Sensei nos deu uma aula de história e fundamentos das artes marciais. Ela nos contou o que significava um faixa preta na arte marcial tradicional, e vou compartilhar com vocês.

O faixa preta de uma arte marcial, não é aquele que se tornou um mestre e sabe tudo daquela arte, na verdade um faixa preta é o aluno melhor preparado para começar a aprender, e quando conquista a faixa preta ele se torna um aluno mais próximo ao seu Sensei e a partir deste momento ele está pronto para aprender técnicas mais avançadas e a ajudar os alunos menos experientes.

Na maioria das artes marciais, normalmente se leva até 10 anos para alcançar uma faixa preta, se você treinar muito, mas muito mesmo e tiver facilidade para aprender, muita disciplina e dedicação, você pode alcançar em 5 anos mais ou menos. Não existe faixa preta com 6 meses de prática, não existe teste de faixa que você estuda em casa, vê vídeos do Bruce Lee, do Steven Seagel e do Chuck Norris, vai em uma academia qualquer, veste um Kimono e faz uma prova e vira faixa preta. Alguém até pode tentar isso, mas vai ser derrubado e apagado tão rápido que nunca mais subirá em um Tatami.

O mesmo vale para a função ou papel de Agile Coach, você precisa estudar, se preparar, treinar, praticar e suar muito a camisa antes de ser um, e o mesmo vale para um Scrum Master, Product Owner e um bom profissional em qualquer área. Não existe fórmula mágica, receita de bolo ou fermento instantâneo.

Um faixa preta não vira um da noite para o dia e um Agile Coach não se forma em 2 dias com um curso de 16 horas e uma certificação feita pela internet, sacou? É preciso conquistar faixa a faixa, se dedicar, dar tempo ao tempo, errar, acertar, perder uma luta, ganhar outra, e acima de tudo, ter um ou mais Senseis. A propósito, você sabe o que é um Sensei?

No Brasil muitos traduzem Sensei como professor, mas não é isso que significa para o oriental, para o oriental Sensei significa aquele que nasceu primeiro, aquele que já caminhou primeiro o caminho, aquele que sabe mais que você e pode de ajudar a trilhar a sua jornada e chegar onde você quer.

Eu ficava apavorado com professores de artes marciais que diziam que na academia deles em pouco tempo os alunos seriam campões e mestres renomados, e ganharia qualquer luta que fossem desafiados. Atualmente me assusto com profissionais que querem encurtar o caminho e esperam pela fórmula instantânea ou método mágico, e pior, profissionais que supostamente deveriam treinar, capacitar e preparar, mas que vendem cursos rápidos e milagrosos, prometendo que as pessoas vão entrar cruas e sairão experts e prontas para o mercado de trabalho em 1 ou 2 dias. Outros afirmando que basta tirar uma certificação e que o emprego é garantido, e ainda questionando vagas de emprego que pedem de 3 a 5 anos de experiência. Eu tenho 26 anos de experiência e aproximadamente 10 estudando Ágil quase todos os dias e praticando muito Ágil e Lean e ainda não sei nem 1/10 do que gostaria de saber, como assim 3 anos é muito, e como uma certificação de horas pode bastar?

A grande verdade é que uma certificação não é garantia de nada, um curso rápido também não, é possível aprender, ser desafiado, provocado, sair lotado de insights, e vontade de mudar o mundo, mas nada disso muda a necessidade de praticar. É preciso suar, sujar o kimono, esfolar o joelho, o cotovelo, sair com as articulações doloridas e com o kimono bem fedido depois do treino, se você conhece um amigo que vai treinar e volta sequinho como o kimono cheiroso ele não treinou direito kkkk

Bom, dito isso, lembre-se da analogia do faixa preta e comece. Comece estudando, lendo livros, artigos, visitando blogs, participando de eventos, conhecendo Senseis e outros alunos, fazendo cursos e tirando certificações, mas lembre-se, caso você não tenha experiência com Agile e com os papéis de Agile Coach e Scrum Master, estes primeiros passos serão como a faixa branca, e a maioria das certificações disponíveis no mercado representam uma faixa amarela ou laranja, que geralmente são a segunda faixa de um aluno, ou seja, é só o começo, você talvez não saiba nem apanhar e nem cair ainda.

Pratique, faça parte de times, atue com diversos papéis dentro de um time, observe, desaprenda, aprenda, experimente, experimente de novo, erre rápido, adapte mais rápido ainda e só com o tempo, depois de muita porrada é que você se tornará um faixa preta, e com isso, talvez você descubra que se tornou um Agile Coach, ou que foi para outra jornada ainda melhor e está muito bem.

O mais importante é a jornada, o aluno de arte marcial que só se preocupa com a faixa preta e a quer mais rápido do que é possível obtê-la, acaba por se machucar mais, apanhar mais e muitas vezes por desistir, aquele que curte a jornada de aprender e o prazer de ter Senseis por perto, se torna um e nem percebe.

Watashi wa Fabio Cruz deusu, doumo arigatou gozaimasu