No último dia 4 de agosto tive uma experiência inesquecível e consegui ter uma sensação que não é sempre que conseguimos ter: Uma plenitude total com sentimento de realização e senso de propósito e resultado.

Isto aconteceu no evento Ágil & Tal realizado pela Caixa Economica Federal, em sua sede em Brasília, na companhia dos amigos e parceiros Vitor Massari, Edu Freire e André Vidhal, ao lado do nosso anfitrião Gino e toda a sua equipe.

Tudo começou a 1 mês e pouco quando o Gino nos convidou para participar de um evento interno da Caixa, onde a ideia era falarmos sobre Ágil e seus benefícios nos times e organizações para um grupo pequeno da Caixa. Com o passar dos dias os alinhamentos sobre os temas a serem apresentados e discutidos fez com que o evento fosse ganhando forma e peso, e quando todos se deram conta, um pequeno evento se transformou em um grande evento com impacto nacional em uma das mais antigas e maiores empresas brasileiras.

A Caixa nos recebeu com quase 500 pessoas in loco na sua sede em Brasília, e outras centenas espalhadas pelo Brasil que iriam assistir a transmissão do evento de forma integral.

Uma manhã com os diregentes

Na parte da manhã falamos por aproximadamente 2 horas para os dirigentes da Caixa, onde participaram gerentes regionais, superintendentes e um dos vice-presidentes, somando em torno de 50 participantes. Cada um de nós tinha 15 minutos para apresentar um tema, e ao final teríamos 1 hora para debater em formato de painel com os dirigentes presentes.

O Edu Freire abriu o evento trazendo o tema de Design Thinking e inovação nas organizações e em seus negócios, trazendo a provocação a respeito do que é inovar realmente. Uma frase/questionamento dele me marcou, quando ele perguntou aos participantes: “Ver o que os concorrentes estão fazendo e fazer também para não ficar para traz não é inovar, é copiar! O que vocês vão realmente inovar para sair na frente?”.

Vitor Massari assumiu na sequência e falou sobre cases reais e quais os resultados que as empresas estão tendo com a implementação do Agile em seus métodos de trabalho. Vitor falou de resultados reais, mostrou empresas brasileiras e gringas que aplicaram e colheram frutos a partir de métodos Ágeis. Um ponto que destaco foi a realidade por traz do conteúdo, e nada focado em teorias ou livros, provocando o público a pensar: “Se deu resultados positivos e melhores em tantas empresas, porque não pode acontecer o mesmo aqui na minha empresa?”

André Vidhal falou sobre como realizar uma transformação ágil na prática, mostrando algumas abordagens e frameworks que podem auxiliar no diagnóstico e transição do tradicional para o Agile. Acredito que um dos pontos importantes foi o fato de Vidhal reforçar que não existe receita pronta, é preciso entender o cenário atual, os objetivos do futuro e realizar uma implantação adaptada para a organização em questão, usando muito de transparência e inspeção.

Eu fechei a parte da manhã abordando justamente o tema de  “Como a alta e média gestão pode contribuir para Agilidade em sua organização”. Um dos pontos altos, foi justamente o casamento de todos os assuntos trazidos anteriormente, e o fechamento de como a gestão contribui para a agilidade, e para a transformação de uma organização através de métodos, considerando os assuntos anteriores e especialmente como o comportamento da alta e média gestão deve mudar, para contribuir e não atrapalhar, diminuindo a burocracia e as interferências, e provocando ações de melhoria contínua e aumento de performance com base no empirismo e seus pilares de transparência, inspeção e adaptação.

Painel da manhã

Fechamos a manhã com um painel de perguntas e respostas, com mais de 1 hora de duração, onde os dirigentes tiraram algumas dúvidas relacionadas a aplicação do Ágil em grandes empresas, as dificuldades ligadas a cultura organizacional e como a empresa pode contribuir para ter uma liderança mais moderna, motivadora, e influenciadora em suas áreas, times e liderados.

Uma tarde surpreendente e inesquecível

Após uma parada para um rápido almoço partimos para o desafio da tarde, falar de Ágil e Tal para aproximadamente 400 profissionais de diversas áreas da Caixa, e mais centenas de outros que estavam assistindo remotamente a transmissão de todo o evento. O auditório estava completamente lotado, haviam pessoas de pé ao fundo, nas laterais, alguns trouxeram cadeiras de outras salas e outros sentaram no chão. A emoção já começava só de olhar o público ansioso chegando e procurando um lugar para ver e ouvir quatro malucos falando sobre mudar o mundo empresarial.

Para esta etapa cada um de nós tinha 30 minutos para apresentar um tema, e ao final teríamos em torno de 1 hora para debater com o público presente e responder suas perguntas deixadas em um mural.

O público presente a tarde era na sua maioria de profissionais de áreas operacionais da Caixa, como produtos de TI e de outras financeira. A ordem das palestras foi um pouco diferente da manhã. A abertura foi feita pelo Vitor, que falou novamente sobre cases reais da implantação de Agile e dos ganhos das empresas que o adotaram. O Edu abordou a inovação e o design thinking voltado para o público que faz acontecer e executa os projetos da empresa.

Eu fui o terceiro a falar a tarde, e abordei o tema de transformação ágil respondendo a pergunta: “Como eu posso contribuir com a Agilidade na minha empresa?”, onde falei sobre:

  • as diferenças entre papéis, responsabilidades e comportamento de times,
  • principais problemas enfrentados em empresas tradicionais que podem ser direcionados ou solucionados com apoio da agilidade,
  • trabalhando múltiplos e grandes times com métodos ágeis
  • dicas de como evoluir como individuo membro de um time e contribuir para a evolução do próprio time em direção a times de alta performance.

Para finalizar o André trouxe novamente os passos da implantação do Agile com um viés mais operacional e direcionado aos profissionais que estão mais ligados com a execução de projetos e desenvolvimento de produtos.

Painel da tarde

Para fechar o evento, tivemos em torno de 1 hora para respondermos ou comentarmos as perguntas que o público foi deixando em um mural ao longo de todo o evento. Tivemos excelentes perguntas, onde o público quis saber:

  • como aprender mais sobre práticas de agilidade e transformação organizacional?
  • como implantar o ágil em empresas fortemente hierarquizadas?
  • como medir a performance em times ágeis?
  • qual o tempo de transformação de uma organização?
  • por onde começar?
  • como errar menos?
  • entre outras …

A Supresa escondida na Caixa

Caso você tenha lido o título acima e pensado que nós recebemos um presente surpresa escondido dentro de uma caixa, pense de novo. Na verdade o presente era a própria Caixa e a surpresa era o fantástico público que nos recebeu de braços abertos, e o evento que nos abraçou e nos mostrou o que é entregar valor para um cliente, antes, durante e depois de um projeto de sucesso.

Nós todos nos sentimos como clientes da Caixa, e também como profissionais que estavam entregando um produto ou um valor a Caixa como cliente, ou melhor dizendo, aos usuários finais da Caixa que naquele momento eram todos os participantes daquele mega evento.

Eu fui tocado desde o início por um forte senso de propósito, uma energia e uma atmosfera de entusiasmo, de vontade de mudar e inovar, uma crença de que é possível fazer diferente fazendo o bem para os outros. Senti durante o evento Ágil & Tal da Caixa, o verdadeiro sentimento de entregar um valor percebido e uma experiência positiva para um cliente que tem uma alta expectativa a ser atendida. Todos os participantes do evento da Caixa tinha nos olhos a expressão de quero mais, e de estarem ali unidos por um propósito em comum: Mudar o mundo a sua volta começando pela sua querida Caixa!

Foi fantástico participar de um evento que marca a história da Caixa, uma das mais antigas e maiores empresas do Brasil, com 190.000 funcionários em todo o território nacional, que inovou a 156 anos ao abrir suas portas, e está com uma sede de inovar novamente agora, e vem através do Agile, descobrindo o quanto isso é possível, e o quanto as pessoas que fazem parte da sua organização podem fazer a diferença.

Agradeço imensamente a organização do evento Ágil & Tal, em especial ao Gino por me convidar pessoalmente, e aos meus amigos e parceiros de batalha Vitor Massari, Edu Freire e André Vidhal. Foi um grande prazer e uma enorme honra estar ao lado de vocês no primeiro evento nacional e oficial sobre Agilidade da Caixa Econômica Federal.

Um grande abraço a todos os colaboradores da Caixa que estavam presentes no evento, tanto presencialmente quanto remotamente, foi um prazer estar e falar com vocês.

Ah, ainda teve Happy Hour com hamburger artesanal, música e bebida … obrigado Caixa!

 ___________________________________________________

Alguns registros imortais da nossa passagem pelo Ágil & Tal da Caixa